quarta-feira, 16 de abril de 2014

Cristãos Insensiveis


Estamos nos tornando a cada dia mais insensíveis. Poucas coisas são capazes de nos chocar e de nos mover de nossa posição. Não somos mais surpreendidos por quase nada. Nenhuma notícia, por mais triste, ou por mais trágica que seja, parece nos mover em direção a solidariedade e ao amor genuínos.
Nos tornamos apenas expectadores de tragédias; frios, com pouca demonstração de que estamos nos importando com o que os outros estão sofrendo e sentindo.
É claro que não temos recursos materiais e nem tempo suficiente para ajudarmos a todas as pessoas em todas as situações, mas não será isto uma desculpa? Não podemos fazer nada mesmo? Não podemos nos mover em nenhuma direção em favor dos que sofrem? Não podemos nos solidarizar com as pessoas alvos das notícias tristes? Nem das que estão perto de nós? Não podemos orar? Não confiamos na ação de Deus?
Arrumamos desculpas para tirarmos o nosso corpo fora e isto de deve ao nosso total estado de insensibilidade. Estamos sentados e acomodados, aprendendo algo que é diabólico: que temos que receber de Deus as [nossas] bênçãos. Ser uma bênção não parece fazer parte do aprendizado e da prática.
Campanhas de ajuda ao próximo e de oração pelos necessitados, tem sempre participação mínima, enquanto congressos e reuniões para [alcançar] as bênçãos de Deus estão sempre lotadas.
Deus disse a Abrãao: “de ti farei uma grande nação, e te abençoarei, e te engrandecerei o nome.” e “Sê tu uma bênção!” (Gn 12. 2)
Uma via de mão dupla que não parece ser a que nos inspira no século XXI. O desejo de Deus [Sê tu uma bênção] parece ser a excessão nos nossos dias. Ser uma bênção deveria ser a regra, mas não é!
Além de querer que Deus te abençoe, você tem buscado com o mesmo afinco ser uma bênção?
Olhar para o próximo com sensibilidade e amor é ser uma bênção. Deixe de lado a insensibilidade e seja uma bênção! Insensibilidade e cristãos não combinam!

4 comentários:

  1. Os crentes na sua minoria espero que sim...estão indiferentes poque em suas próprias igrejas vê seus dirigentes fazendo a mesma coisa. Percebem quantas vezes precisam de uma ajuda e só recebem indiferença.as igrejas com tanto pedido de orações e curas, percebem que muitos pensam em dinheiro e não em benção. Essa semana vendo um pastor pedindo para que o dízimo seja debitado em conta corrente foi o cúmulo para mim! com que autoridade ele faz isso? Ele não é pastor? não leu as escrituras? Não lembra da passagem que Jesus repudiou o comercio na casa do Pai? e com que caras ficamos quando alguém pergunta qual a nossa crença? Eu sei que na vida dos que me rodeiam sendo familia, amigos ou desconhecido estou muito mais fazendo a diferença que certos cristãos dentro da igreja. Sinto vontade de voltar sim...sinto saudade sim...mas quando vejo os caminhos que as igrejas estão tomando me entristece muito o coração, então imagine Deus como está? Faça a diferença sendo uma pessoa que ame seu próximo como Deus ensinou, independente de sua crença. Obrigada pela palavra. Beijos e abraços a esta família linda que escreve neste blog. O último tema antes desse foi maravilhoso!!!

    ResponderExcluir
  2. Muito bom post, eu acredito que nos acostumamos muito a tudo, inclusive aos sofrimentos alheios, triste isso.

    ResponderExcluir
  3. http://clovibessa.blogspot.com.br/ Muito bom meu irmão que DEUS continuei a ti iluminar

    ResponderExcluir
  4. É um blog encantador encontrei o seu blog enquanto navegava pela net, não li muito, mas gostei do que vi e li,espero voltar mais algumas vezes,deu para ver a sua dedicação e claro sempre aprendemos ao ler blogs como o seu.
    Se me der a honra de visitar e ler algumas coisas no Peregrino e servo ficarei radiante, e se desejar deixe um comentário.
    Abraço fraterno.António.
    Peregrino E Servo.

    ResponderExcluir